sexta-feira, 12 de agosto de 2022

16E51222-C83D-44E7-A45F-5CF04D512E77

Diretor do Sindicato Rural de Cuiabá afirmou que exportação não é vilã e produtores não podem ser responsabilizados por fila de ossinhos

CAMILLA ZENI
DA REDAÇÃO

O diretor do Sindicato Rural de Cuiabá, Jorge Pires Miranda, considerou desleal a relação da fila dos ossinhos da Capital com o tamanho da produção pecuária em Mato Grosso. O representante avaliou que o preço dos alimentos poderia ser ainda maior se o Estado não fosse tão produtivo, e pontuou que cabe ao poder público achar uma solução para as famílias carentes que dependem das doações dos açougues.

“Nós, do setor produtivo, da pecuária, também nos sentimos envergonhados com esse pessoal da fila do ossinho, mas se o Brasil não avançasse e não tivesse hoje a produtividade que tem, eu tenho certeza que muito mais cara seria a comida do brasileiro e do mundo inteiro”, finalizou.

fonte: Repórter Mt