terça-feira, 09 de agosto de 2022

8EFF44F2-1AAC-456F-9830-151B2BE70D56

Marcella Magalhães
Única News

Foto: Olhar Direto

image

Com a saída de Silvano Amaral (MDB) da Secretaria de Agricultura Familiar e Assuntos Fundiários, o governador Mauro Mendes (DEM) terá que escolher um novo nome para a Pasta, mas disse que essa escolha só vai ocorrer em fevereiro. Porém, o MDB quer garantir a permanência da legenda no comando da Secretaria.

O presidente do partido, Carlos Bezerra, segundo informações de bastidores, indicou o nome de sua esposa, Teté Bezerra, para o cargo, mas possivelmente seu nome foi rejeitado, podendo haver dessa forma a primeira crise entre Mendes e o cacique aliado, ou até um possível rompimento.  No partido, ninguém sabe quais serão os nomes e a falta de prioridade para escolha nos indicados, além da suposta atitude de Mendes, podem ter deixado os líderes insatisfeitos.

Carlos Bezerra, em suas declarações, deixa claro que o apoio à reeleição do chefe do Paiaguás não é certo e a legenda vem estudando já alguns meses lançar uma candidatura própria ao governo, que têm como principais nomes o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro, e a deputada estadual, Janaina Riva.

TETE.jpg

Segundo Silvano Amaral, as discussões para sua substituição só irão ocorrer em fevereiro. “Minha saída está confirmada para o final de fevereiro, mas ainda vai ser discutido quem vai dar continuidade aqui na secretaria e isso só vai ser feito no próximo mês”.

O governador já tem confirmação das saídas de alguns secretários, mas ainda não se sabe se ele vai adotar a mesma medida, que está tomando com a Pasta de Agricultura, com as outras.

No primeiro escalão estadual o secretário de Saúde do Estado, Gilberto Figueiredo, o secretário de Cultura, Esportes e Lazer, Alberto Machado, o Beto 2 a 1, ambos do DEM e o presidente do MT PAR, Wener Santos (PP) são cotados para a disputa eleitoral de 2022. O primeiro Gilberto, já tem a saída confirmada para 31 de janeiro. O secretário SES deixa o cargo dois meses antes do prazo final para desincompatibilização.

Mendes já anunciou que já escolheu o nome do substituto ou substituta do secretário de Saúde, mas segue sem pronunciar quem será. Um dos nomes cotados seria o do secretário de Saúde de Várzea Grande, Gonçalo Barros. Mauro disse existe essa e outras possibilidades, mas que no momento certo irá divulgar o nome.