terça-feira, 09 de agosto de 2022

20210803155225_mg_3961

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, disse à TV Cidade Verde, na tarde de segunda-feira (30), que a exigência de passaporte da vacina para entrada em comércio, medida implantada em Rondonópolis (distante 212km de Cuiabá), é temporária, tendo em vista que em breve 100% da população será imunizada com a primeira dose.

“Ineficácia. Até outubro teremos toda população brasileira acima de 18 vacinada. Alguns, inclusive, com as duas doses. A eficácia dessa lei será perdida muito rápida. O que precisamos é conscientizar as pessoas sobre a importância da vacina. E as pessoas terem seu cuidado individual”, disse o ministro.

A informação também foi tratada como ineficaz pelo secretário de Saúde, Gilberto Figueiredo. Nessa mesma seara do ministro, Gilberto disse que não concorda. “Estamos avançando na campanha de vacinação e acho que não é necessário esse tipo de situação. Essa obrigação logo cairá por terra”, disse o secretário.

O ministro ainda falou sobre a questão do fim do uso da máscara. Queiroga ainda disse que é um assunto
desarrazoado para o momento e que não ser profeta e sim ministro, por isso não vai colocar data para o fim do uso do protetor.

“A gente tem trabalhado fortemente. Por enquanto a informação é por medida não farmacológica. O benefício é de todos. Sobre data que vai parar de usar máscara, eu não sou profeta, sou ministro e trabalho pelo bem de todos”, comentou o ministro ao programa Estúdio Ao Vivo da TV Cidade Verde.