sexta-feira, 12 de agosto de 2022

6A526EA2-0E1C-4745-BF99-4B68BFE403EC
Do total de pessoas que passaram pelo teste de alcoolemia, 1.683 motoristas foram flagrados dirigindo sob influência de álcool nos municípios onde acontece a operação

Willian Silva | Sesp-MT

As operações Lei Seca realizadas em 2021 resultaram na prisão de 938 motoristas por embriaguez ao volante e 1.683 autuações foram lavradas por conduzir veículos sob influência de álcool. Ao todo, as 100 operações aplicaram 8.661 testes de alcoolemia, que geraram 5.013 autuações por infração de trânsito.

Os dados são do Gabinete de Gestão Integrada da Secretaria de Estado de Segurança Pública (GGI/Sesp). Das 100 operações realizadas, 70 aconteceram na Região Metropolitana de Cuiabá, 28 em Sorriso (390 km de Cuiabá) e duas em Nova Mutum (240 km de Cuiabá), que foi o quarto município a aderir a Operação Lei Seca.

Dos 1.683 motoristas que foram pegos conduzindo veículo sob influência de álcool, 1.246 ocorreram na Região Metropolitana de Cuiabá, 416 em Sorriso e 21 em Nova Mutum. Além disso, 533 motoristas se recusaram a passar pelo teste, dos quais 463 são de Cuiabá e Várzea Grande, 69 em Sorriso e uma em Nova Mutum.

Ao todo, foram removidos 3.276 veículos durante as ações realizadas no ano passado, sendo que 1.168 na Região Metropolitana, 582 em Sorriso e 19 em Nova Mutum. Também foram recolhidos 1.733 documentos, sendo 1.470 Carteiras de Habilitação e 263 Certificados de Licenciamento.

Dos 5.013 autos de infração registrados durante as operações, 4.760 foram lavrados nas edições de Cuiabá e Várzea Grande, 217 em Sorriso e 36 em Nova Mutum. Os agentes também identificaram 1.371 veículos circulando sem o licenciamento, sendo que desse total, 1.351 ocorreram na Região Metropolitana, 14 em Sorriso e seis em Nova Mutum.

A coordenadora do Gabinete de Gestão Integrada (GGI), major PM Monalisa Furlan, destaca que os dados merecem atenção, pois 36% dos condutores abordados apresentaram algum teor alcoólico. “Os números são bastante elevados e mostram ainda a insensibilidade de muitos em arriscar a sua vida e a de terceiros com tal atitude”, lembrou a coordenadora.

Com a meta de reduzir esses números, o GGI prevê a intensificação das operações Lei Seca na Capital e no interior do estado. “O objetivo principal das operações é a conscientização dos condutores e não apenas a punição dos que estão infringindo as leis de trânsito e no sentido de coibir essa conduta intensificaremos as ações neste ano”, reforçou a coordenadora do GGI.

A operação Lei Seca é uma ação integrada coordenada pelo Gabinete de Gestão Integrada (GGI) e recebe a atuação da Polícia Militar, Polícia Judiciária Civil, Departamento de Trânsito, Sistema Penitenciário e das secretarias municipais das cidades envolvidas, incluindo a Secretaria de Mobilidade Urbana de Cuiabá e a Guarda Municipal de Várzea Grande.

 

fonte Gov MT