segunda-feira, 15 de agosto de 2022

E0ECA6CC-6148-4885-AD79-5FC294F782C3
  • A medida será realizada todas as quintas-feiras e já foi colocada em prática no bairro Novo Terceiro

BRUNO VICENTE

Luiz Alves

Clique para ampliar

Buscando melhorar o atendimento das comunidades da Capital, a Empresa Cuiabana de Zeladoria e Serviços Urbanos passa a adotar como estratégia a realização de vistorias técnicas nos bairros atendidos pelo programa Mutirão da Limpeza. A medida será realizada todas as quintas-feiras e já foi colocada em prática no bairro Novo Terceiro, que será contemplado com a operação nesta semana.

Conforme o planejamento montado pela Limpurb, as vistorias ocorrerão contando sempre com a parceria da Secretaria Adjunta e Relações Comunitárias (Sarc), dos administradores das Regionais, Câmara Municipal, e ainda das Associações de Moradores. O procedimento tem como objetivo levantar, de forma completa, as demandas relacionadas aos serviços executados pela empresa pública, tornado mais efetivo o trabalho para solucioná-las.

“Essa é mais uma ação que estamos implantado a partir da determinação do prefeito Emanuel Pinheiro. O mutirão é uma das principais ferramentas de limpezas que a Prefeitura possui. Então, sua realização deve ocorrer com efetividade. Queremos ter a visão completa do que cada comunidade precisa, antes de enviarmos nossas equipes para atuar”, comentou diretor-presidente da Limpurb, Júnior Leite.

O adjunto de Serviços Urbanos, Anderson Matos, explica que as visitas técnicas terão sempre a participação de todos os diretores da Limpurb. Dessa forma, durante a ação serão verificas demandas de limpeza, iluminação, retirada de bolsões de lixo, podas e corte de árvores, coleta de resíduos, e cata-treco. Segundo ele, essa iniciativa facilitará a montagem de um plano de ação para os locais atendidos.

“As visitas serão feitas nas quintas-feiras. A partir dela, nas sextas-feiras e sábados as equipes já começam a trabalhar nas comunidades alcançadas. Queremos evitar que, depois de dois dias de trabalho em um bairro, seja constatado que a necessidade não foi atendida por completa, exatamente pela falta dessa observação. É um procedimento que permitirá a otimização na prestação dos serviços à população”, destaca Matos.