terça-feira, 09 de agosto de 2022

rayssa_leal_skate_toquio_0

Nesta terça-feira (21) o Instituto de Análises Clínicas (INAC) confirmou pela primeira vez em Mato Grosso a presença da variante Delta do Coronavírus. O caso foi identificado em uma paciente de 15 anos, residente em Cuiabá, e que já havia apresentado resultado positivo para Covid-19, em março de 2021. O laboratório afirmou que já informou aos órgãos competentes os detalhes relacionados ao resultado positivo da paciente. A Secretaria de Estado de Saúde de Mato Grosso (SES-MT) afirmou que ainda não recebeu as amostras.

De acordo com o Instituto, no dia 20 julho de 2021, a responsável médica pela paciente solicitou ao laboratório a realização de um novo exame RT-PCR, sendo que este apresentou novamente resultado positivo para Sars-CoV-2. O caso passou a ser tido como “uma possível reinfecção”, visto que em um “curto lapso temporal” o resultado positivo se repetiu.

Diante da situação, a médica solicitou a realização de um “Teste de Identificação das Variantes de Preocupação (VOCs) e da Variante P2 (VOI) de SARS-CoV-2”. A análise constatou a presença da variante Delta. Ainda de acordo com o INAC, a responsável pela paciente relatou que a jovem segue em isolamento e apresentou sintomas gripais leves, com dores no corpo e de cabeça.

Nossa equipe de repostagem entrou em contato com a SES-MT, que afirmou que ainda não recebeu as amostras para validação do caso pelo Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen-MT). “A Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e o Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen-MT) aguardam o envio da amostra pela unidade laboratorial privada para a realização da metodologia de exame adequada às normas do Ministério da Saúde”, disse em nota.

Variante Delta

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) a variante apresenta uma taxa de transmissibilidade elevada, sendo até 50% superior a B.1.1.7, a variante Alfa, detectada pela primeira vez no Reino Unido, devido a sua maior carga viral e capacidade de escape imunológico.  Segundo o diretor geral da organização, Tedros Adhanom, a variante já está presente em 98 países.

No Brasil já foram registrados 169 casos, sendo confirmados nos Estados de Pernambuco, Goiás, São Paulo, Paraná, Santa Catarina, Minas Gerais, Rio de Janeiro e Distrito Federal.

Leia a íntegra da nota enviada pela SES-MT:

“A Superintendência de Vigilância em Saúde da Secretaria Estadual de Saúde (SES-MT) e o Laboratório Central de Mato Grosso (Lacen-MT) aguardam o envio da amostra pela unidade laboratorial privada para a realização da metodologia de exame adequada às normas do Ministério da Saúde, que é o sequenciamento genético.

Somente após a utilização da metodologia pelo laboratório referência do Ministério da Saúde é que o caso poderá ser confirmado ou descartado.”

Fonte: Olhar Direto