terça-feira, 09 de agosto de 2022

aa45f561cd543918733dd987cfc5fa7c

O Governo de Mato Grosso obteve autorização para fazer investimentos estruturais no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. O secretário de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, responsável pelo setor do turismo em Mato Grosso, conversou com a imprensa nesta manhã de segunda-feira (9) e confirmou que duas propostas haviam sido encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente para que o estado faça obras no Parque Nacional de Chapada dos Guimarães. A autorização foi dada na terça-feira (10), pelo órgão.

A autorização foi dada por meio de um termo de cooperação firmado entre a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), órgão responsável pelo parque.

Uma dessas já é plano estadual desde o governo passado, e prevê obras dentro da cidade, em trilhas ecológicas, na cachoeira Véu de Noiva e no Mirante do Portão do Inferno.

O plano atual também descarta a construção de um bondinho, ou teleférico sobre o Portão do Inferno, conforme previa alguns projetos da época da Copa de 2014.

O pedido do governador Mauro Mendes (DEM) foi feito diretamente ao presidente da República, Jair Bolsonaro, no dia 28 de julho, em viagem a Brasília. O chefe do Executivo pediu que o parque fosse estadualizado, para que assim os projetos e construções sejam feitos com dinheiro estadual.

“Duas propostas foram encaminhadas ao Ministério do Meio Ambiente. Um para assumir o parque como um todo, para fazer gestão e investimentos necessários para o turismo em Chapada dos Guimarães. Outra é um termo de cooperação técnica para poder fazer obras pontuais e não em todo parque”, comentou o secretário.

César Miranda não queria adiantar quais obras serão feitas no local, mas acabou anunciando alguns investimentos que serão feitos assim que o projeto for liberado. “Teremos diversas obras. Portão do Inferno, Véu de Noiva, algumas trilhas e outras obras é a Rua 24h e a praça da Chapada, isso dentro da cidade.Obra turística em todos os pontos. No Portão do Inferno não tem teleférico, mas tem passarela em vidro, com banheiro, restaurante e estacionamento, projeto pronto e aprovado pelo governo. Véu de noiva com acessibilidade e elevador. Isso que eu posso adiantar”, concluiu.

A revitalização do ponto na rodovia Emanuel Pinheiro (MT 251), que liga Cuiabá a Chapada dos Guimarães, mais conhecido como “portão do inferno”, vem sendo discutida há mais de dois anos.  Na época, a prefeita de Chapada dos Guimarães, Telma de Oliveira, e o então secretário adjunto de Turismo do Estado, Luís Carlos Nigro, solicitaram para a Associação Mato-grossense dos Municípios-AMM, a elaboração de um projeto de contemplação do local, por ser um dos pontos mais visitados do município. A estimativa da obra era de cerca de R$ 2 milhões.