terça-feira, 09 de agosto de 2022

225081078_197253502414589_7035286387723689754_n

A Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP) deflagrou, na manhã desta sexta-feira (27), a terceira fase da ‘Operação Capciosa’, que apura a morte do empresário Toni da Silva Flor, de 38 anos, baleado no dia 11 de agosto de 2020, em frente a uma academia de Cuiabá, a manda da própria esposa, Ana Cláudia Flor.

No total, estão sendo cumpridos três mandados, sendo um de prisão e dois de busca e apreensão. Os alvos ainda não foram identificados.

A operação é coordenada pelo delegado Marcel Oliveira, sob a supervisão do titular da unidade, Dr. Fausto Freitas.

Ana Flor é apontada nas investigações como a mandante do crime. Ela teria oferecido R$ 60 mil para três homens.

O caso

Conforme as informações do boletim de ocorrências, Toni chegou a academia, desceu do carro e seguiu para dentro do estabelecimento. No meio do caminho, um homem, sentado em uma motocicleta e com a cabeça baixa, se aproximou e efetuou os disparos.

O empresário foi socorrido às pressas pelas testemunhas e encaminhado para o Hospital Municipal de Cuiabá (HMC), onde passou por cirurgia de emergência. Ao todo, foram confirmadas quatro perfurações. Ele não resistiu aos ferimentos e foi a óbito.