sexta-feira, 12 de agosto de 2022

f89b6d30d0eeca78622254074586cc83

O crime foi cometido na madrugada dessta segunda (25); suspeitos estão foragidos

A Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar e Bombeiros Militares do Estado de Mato Grosso classificou como “covarde” e “brutal” o assassinato brutal do soldado Roberto Rodrigues de Souza, de 31 anos.

Roberto foi espancado até a morte por dois homens na madrugada desta segunda-feira (26) em uma distribuidora em Várzea Grande.

“Imagino como o pai dele deve estar se sentindo. Ver o filho que ele viu nascer, crescer e criou dando carinho, ter a vida ceifada de uma forma tão banal”, afirmou Laudicério Machado, presidente da associação, sobre as imagens do espancamento.

Laudicério, que fez parte do curso de formação de Roberto para a Polícia Militar, recebeu em um grupo de WhatsApp as imagens das câmaras segurança que registraram o crime.

“O retrato disso é a questão da banalização da vida humana. Independente dele ser policial, é uma questão banalizada e uma morte covarde. Acho que é um ato muito brutal e covarde”.

Segundo o presidente, a Associação está à disposição da família prestando todo o suporte tanto para o velório e enterro quanto para os procedimentos posteriores. Roberto era divorciado e deixou três filhos, que também serão amparados pela associação, conforme o presidente. “Nós iremos dar assistência aos três filhos dele, acompanhando na regulamentação da pensão”, informou Laudicério.

O soldado era doador de órgãos e, após a coleta das córneas, a família prosseguiu com os trâmites para o velório. “Eles ficaram menos tristes de saber que o irmão e o filho contribuiu com outras famílias”, contou.

Roberto será velado a partir das 15h no cemitério Recanto da Paz, no Jardim dos Estados, em Várzea Grande. O sepultamento está previsto para às 17h desta tarde. “Eles têm que pagar pelo crime. E se depender da Associação ela dará toda a assistência para a família para que isso seja executado”, concluiu o presidente.