segunda-feira, 15 de agosto de 2022

043C2500-832E-42DA-8E99-F1B0CDEBE8DB

Ministério Público criou um canal exclusivo para receber denúncias de nepotismo na Prefeitura da Capital.

Única News
Da Redação

Foto: Davi Valle/Secom

image

Vinte e sete servidores comissionados da Prefeitura de Cuiabá, que foram contratados em situação de nepotismo, já foram exonerados de seus cargos em razão de um Termo de Ajustamento de Conduta firmado há menos de dois meses com o Ministério Público do Estado de Mato Grosso. Nesta terça-feira (25), o MPMT disponibilizou um e-mail exclusivo (nepotismoprefeituracuiaba@mpmt.mp.br) para recebimento de denúncias relativas ao assunto.

De acordo com a promotora de Justiça Lindinalva Correia Rodrigues, eventuais denúncias da prática de nepotismo na capital devem ser encaminhadas exclusivamente por e-mail até o dia 1º de março. “A máquina administrativa é muito grande, e muitas vezes quem tem conhecimento dos pormenores são as pessoas que trabalham nas repartições, daí a importância da efetivação da denúncia. Existe um acordo com o município e não estamos tendo dificuldades para a realização dessas exonerações”, ressaltou a promotora de Justiça.

Conforme determina a Constituição Federal e a Lei 8.429/1992 (com as alterações pela Lei nº 14.230/2021), é proibida a nomeação ou contratação, em cargos públicos em comissão e funções de confiança, de pessoas que ostentem a condição de cônjuge, companheiro e parentesco (consanguinidade, afinidade ou civil), até terceiro grau, com autoridade nomeante ou de servidor da mesma pessoa jurídica investido em cargo de direção, chefia ou assessoramento. Além de ser inconstitucional, a prática de nepotismo configura ato de improbidade administrativa.

Assinaram o Termo de Ajustamento de Conduta com o Ministério Público, o prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (MDB), e a secretária municipal de Gestão, Ellaine Cristina Ferreira Mendes.