sexta-feira, 12 de agosto de 2022

F29FC73E-2782-4B76-B4E0-6A7FFF3482AE

Mobilização de produtores do RS é feita, sobretudo, por WhatsApp. Em nota, Heineken diz respeitar “a diversidade de gostos e a livre escolha do consumidor”

Respondendo a uma postagem feita pela cervejaria Heineken em apoio ao Dia Mundial sem Carne, no último sábado (20/3), pecuaristas gaúchos se mobilizam, sobretudo no Whatsapp, em uma campanha pelo consumo de vinho no churrasco.

“Assim ainda prestigiamos um produto feito na Serra Gaúcha”, afirma Ronaldo Zechlinski de Oliveira, presidente do Sindicato Rural de Rio Grande (RS).
A polêmica começou após a Heineken sugerir, em post nas redes sociais durante o Dia Mundial sem Carne, “comer e beber mais verde”. “Neste Dia Mundial Sem Carne, que tal comer e beber mais verde? A cerveja feita com água, malte, lúpulo e nada mais é a opção perfeita para o acompanhamento de hoje”, escreveu a empresa em seu Instagram.

Para Oliveira, a manifestação da Heineken é um “ataque” aos produtores de carne e genética bovina. “Nós nunca instigamos ninguém a fazer uma segunda-feira sem álcool. E todos nós sabemos que o álcool, sim, traz malefícios à saúde, à relação familiar, além de ser o maior responsável por acidentes de carro”, declarou à Revista Globo Rural.

Ele também avalia que “a jogada de marketing foi um tiro que saiu pela culatra”. Ainda no sábado, perfis ligados ao agronegócio começaram a responder ao post da cervejaria nas redes sociais. Uma das imagens insinuava, inclusive, o cancelamento da marca (abaixo).

O presidente do Sindicato Rural de Rio Grande também explicou por que preferiu optar pela mobilização no WhatsApp em vez de uma nota oficial de repúdio. “Daria ainda mais visibilidade para a Heineken a publicação de uma nota”, ressaltou.

Oliveira ainda salientou que, nos grupos de WhatsApp que participa, houve muitas mensagens de apoio à mobilização virtual dos pecuaristas. “Impressiona como detonam a empresa 24 horas por dia: ‘não bebo mais Heineken, não quero mais saber de Heineken, ninguém mais quer beber Heineken’. Se alguém chegar em um churrasco hoje com a ideia de abrir uma heineken, vai ser vaiado”, contou.

Na segunda-feira (22/3), a Associação dos Criadores de Nelore de Mato Grosso (ACNMT) sinalizou apoio a uma campanha chamada de “Churrasco sem Heineken”. “Com esta campanha, a empresa demonstra total desrespeito e desconsideração à pecuária brasileira que é motivo de orgulho por ser a primeira pecuária comercial do mundo”, diz a nota da entidade.

Procurado pela Revista Globo Rural, o presidente da ACNMT, Alexandre El Hage, afirma que, além da nota que emitiu na segunda-feira, a associação não pretende aderir ou dar ensejo a outras medidas de repúdio à Heineken.

“Foi uma ação infeliz da cervejaria, mas não é uma decisão só minha”, esclarece. Antes de tomar qualquer nova decisão, a entidade deve aguardar a reunião do conselho gestor, marcada para segunda-feira (29/3).

Embora não acredite em prejuízos comerciais por causa da campanha “já que o brasileiro consome bastante carne [29,3 quilos por habitante em 2020, segundo a Companhia Nacional de Abastecimento]”, o pecuarista Ronaldo Bichuette acredita que uma posição deve ser tomada.

Para ele, “a atitude da Heineken mina a relação entre a cervejaria e o agronegócio, um dos setores que mais cresceu em 2020, dificultando futuras parcerias. Quem tem a perder são eles. Quantas outras boas cervejas não temos disponíveis no mercado?”, questionou, em seguida afirmando acreditar que a situação possa ser revertida por meio de um esclarecimento da empresa ao setor pecuário.

O que diz a Heineken

Em nota enviada à Revista Globo Rural na terça-feira (23/3), a Heineken afirmou que a postagem “não significa, de forma alguma, a desvalorização de qualquer setor da economia, apenas ressalta o direito de escolha dos consumidores”.

Sobre a publicação nas redes sociais, a Heineken destacou que “o único objetivo era reforçar que, por ser uma cerveja com ingredientes naturais em sua receita, feita exclusivamente com água, malte e lúpulo, e nada mais, também é uma opção viável ao público que segue um estilo de vida diferente e opta pelo consumo de produtos veganos. Assim como é uma opção às pessoas que amam carne”.
“Respeitamos a diversidade de gostos e a livre escolha do consumidor. Seja para acompanhar um bom churrasco, uma salada ou qualquer outro tipo de refeição, para nós o mais importante é que as pessoas possam ter uma cerveja de qualidade para essas ocasiões”, concluiu a cervejaria.

Fonte: https://revistagloborural.globo.com/Noticias/Criacao/Boi/noticia/2021/03/apos-cervejaria-apoiar-dia-sem-carne-pecuaristas-se-unem-em-defesa-de-churrasco-com-vinho.html

 

 

 

1 Comentário

    • Rafael -

    • 26 de março de 2021 às 14h31 em 14:31 pm

    Ao ler essa matéria, é o desespero da pecuária nacional o que me salta aos olhos. Que mobilização exagerada!